Edificações Públicas Sustentáveis

Edificações Públicas Sustentáveis, critérios e parâmetros sustentáveis para orientação quanto as melhores praticas para planejamento e projeto de equipamento público.

ARQUITETURA PASSIVA: conforto térmico, luminoso e acústico

É recomendável observar as seguintes diretrizes na concepção dos projetos:

  • Orientação solar: buscar uma orientação adequada do edifício em relação ao sol e aos ventos, que afetam a temperatura, a luminosidade e os custos de refrigeração;
  • Projetar fachadas de alto desempenho, protegendo-as da incidência direta do sol, propiciando conforto aos ocupantes e reduzindo as necessidades de aquecimento e refrigeração artificiais, através da utilização de recursos arquitetônicos como brises,venezianas,malhas metálicas,telas solares,beirais,marquises e sheds que proporcionam conforto térmico às edificações;
  • Adotar o uso de telhados verdes que auxiliam na obsorção da água da chuva, reduz o escoamento e proporcionam uma filtragem natural da mesma, alem de proporcionar isolamento térmico e acústico;
  • Selecionar materiais com massa térmica favorável, que reduzam a necessidade de eletricidade pelo sistema mecânico para mantê-lo refrigerado;
  • Utilizar materiais com elevado Índice de Refletividade Solar (SRI),que ajudam a reduzir ilhas de calor,com o uso de cores claras nas paredes,tetos e pisos;
  • Conciliar o sistema de iluminação natural com o sistema de iluminação artificial, pois sabemos que a iluminação é a maior responsável pelo consumo de energia. A iluminação natural pode ser obtida através da utilização de recursos arquitetônicos como domus translúcidos, aberturas controladas e direcionadas, iluminação zenital, etc;
  • Maximizar a ventilação natural através de técnica como ventilação cruzada, parede ventilada, ventilação por efeito chaminé, ventilação pelo atico,ventilação pelo piso etc;
  • Realizar estudos para o conforto acústico dos ambientes, verificando-se a atenuação sonora através do envelope do edifício, projetando-se barreiras acústicas e utilizando-se materiais de absorção e isolamento acústicos.

 

Leia também:

Um dos problemas mais democráticos da vida urbana: a mobilidade

Família Inteligente Economiza Energia Elétrica!

MATERIAIS

A seleção dos materiais utilizados nos edifícios públicos também deve ser priorizada no processo de projeto. Existem duas questões principais a considerar:

– o impacto ambiental dos materiais trazidos para o edifício projetado

– minimização do descarte de aterros e incineração de materiais que saem do edifício

Deve-se dar preferência a materiais reclináveis ou reutilizáveis e biodegradáveis, não poluentes e atóxicos, alem daqueles que possuem grande resistência e durabilidade, que reduzam a necessidade de manutenção. Por exemplo, deve ser privilegiado o uso de madeira de reflorestamento, exigindo-se a certificação de origem florestal (FSC), ou tintas e vernizes ecológicos a base de água com baixa emissão de COV-Composto Orgânico Volatil-que não liberam CO2 e COV,dois gases danosos ao meio ambiente.

Eficiência Energética

 

A redução dos custos e consumo de energia podem ser alcançadas através da adoção de projetos e obras que tenham como premissa a eficiência energética e a sustentabilidade.

De maneira geral, os prédios públicos apresentam muitas oportunidades de redução de consumo de energia por meio de medidas simples, como aquisição de equipamentos elétricos mais eficientes e alteração de hábitos de utilização.

Edificações Públicas Sustentáveis

Atenção para :

  • Sistema de iluminação
  • Sistema de ar-condicionado
  • Sistema de microgeração fotovoltaica conectado à rede elétrica
  • Equipamentos Eletromecânicos
  • Elevadores

Uso Racional da Água

Recomenda-se o reaproveitamento de água de chuva, projetando reservatório para águas coletadas de cobertura e pavimentos dos lotes edificados ou não, que tenham áreas impermeabilizadas. Água coletada para finalidades não potáveis.

Recomenda-se um sistema independente de alimentação de bacias sanitárias: as águas pluviais provenientes da cobertura são coletadas através de calhas e conduzidas por meio de tubulações e caixas de passagem até um reservatório de coleta onde passam por filtros e cloradores.

A água então é recalcada para um reservatório superior exclusivo pra este sistema e distribuída para as bacias sanitárias por gravidae.

Dispositivos de redução de consumo

Recomenda-se a limitação de vazão de utilização, dando preferência ao uso de equipamentos economizadores de água, no caso de bacias sanitárias (descargas),torneira e chuveiros

A implantação de medidores individualizados de consumo e seu gerenciamento através de sistemas informatizados também são medidas que promovem a racionalização do consumo de água.

 

Fonte: Manual de Sustentabilidade para Edificações Públicas
Projetos e Obras – Prefeitura de São Paulo – Secretaria Municipal de Serviços e Obras.

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo