PERIGOS DO SILICONE INDUSTRIAL

Risco à saúde: silicone industrial para uso estético

PERIGOS DO SILICONE INDUSTRIAL

Perigos do silicone industrial ,é proibido o uso de silicone industrial na utilização de procedimentos estéticos. O silicone industrial não deve nunca ser utilizado no corpo humano e tem como finalidade a limpeza de carros e peças de avião, impermeabilização de azulejos, vedação de vidros, entre outras utilidades. Porem, o desvio de sua correta utilização, servindo como material para cirurgia plástica, por exemplo, é considerado crime e pode causar sérios riscos à saúde.

O silicone atende a uma vasta gama de aplicações industriais, comerciais e estética, razão pela qual existem diferentes apresentações do produto, que variam em forma e consistência.

Aplicações Estéticas: o silicone original é matéria-prima para inúmeros tipos de próteses e implantes que precisam ser aprovados pelo órgão regulador federal e que devem ser manipulados por pessoas especializadas, habilitadas, e em hospitais e clinicas com a estrutura necessária para atender o paciente da forma mais segura possível.

 

Leia também:

Alisantes de cabelo, perigos e orientações

PRODUTOS QUIMICOS-SANEANTES

 

 

PERIGOS_DO_SILICONE_INDUSTRIAL

PERIGOS DO SILICONE INDUSTRIAL

Riscos

O silicone dito industrial, que tem aspecto oleoso, se injetado no organismo pode gerar diversas anomalias, seja na hora da aplicação ou com o passar dos anos, como deformações,dores,dificuldade de caminhar,infecção generalizada,embolia e , até mesmo, a morte.

Crime

A aplicação ilegal do silicone industrial no corpo humano é considerada crime contra a saúde pública previsto no Código Penal- exercício ilegal da medicina, curandeirismo e lesão corporal.

Orientação

A orientação para quem aplicou silicone industrial no próprio corpo é a de procurar um medico, mesmo que ainda não tenha sentido qualquer sintoma. Somente um medico especialista pode avaliar a gravidade de cada caso.

Denuncia

Qualquer cidadão pode fazer denuncia anônima para os órgãos de controle e policiais caso suspeite do uso do produto proibido em seres humanos.

 

PMMA-Utilização estética

O que é o PMMA?

O polimetilmetacrilato ou PMMA, é um componente plástico com diversas utilizações na área de saúde e em outros setores produtivos. Ou seja, é uma matéria-prima com vários tipos de aplicação que vão variar de acordo com as formas de seu processamento e desenvolvimento. Alguns exemplos de produto que tem sua aplicação são as lentes de contato, implantes de esôfago, cimento ortopédico, entre outros.

Uma das aplicações desse tipo de produto é para o preenchimento cutâneo, com uso especifico por profissionais médicos habilitados. Nesse caso, o PMMA é utilizado em microesferas, numa forma semelhante ao gel

O PMMA é um produto de uso em saúde da classe IV(Maximo risco)

EXEMPLO:

Uma das aplicações do polimetilmetacrilato (PMMA) é na forma de gel para preenchimento cutâneo de pequenas áreas do corpo

Um dos produtos que contem PMMA é o Biossimetric, que exige aplicação por profissional medico habilitado.

O produto esta autorizado para as seguintes aplicações:

-Correção de lipodistrofia (alteração no organismo que leva a concentração de gordura em algumas partes do corpo) provocada pelo uso de antirretrovirais em pacientes com síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS)

-Correção volumétrica facial e corporal, que é uma forma de tratar alterações, como irregularidades e depressões no corpo, fazendo o preenchimento em áreas afetadas por meio de bioplastia.

 

A concentração de PMMA no produto varia e há indicações claras dos locais do corpo onde as aplicações podem ser feitas.

-Biossimetric 5% de PMMA: deve ser injetado na derme profunda

-Biossimetric 15%: deve ser injetado no tecido celular subcutâneo

-Biossimetric 30%: deve ser injetado a nível intramuscular

O produto é apresentado em seringas plásticas de 1,0ml ou 3,0ml

É muito importante ressaltar que, o produto deve ser administrado por profissionais médicos treinados e habilitados. Para cada paciente, o medico deve determinar as doses injetadas e o numero de injeções necessárias, dependendo das características cutâneas, musculares e osteocartilaginosas de cada paciente, das áreas a serem tratadas e do tipo de indicação.

Conclusão: Cuidado com a utilização indiscriminada e incorreta do PMMA. O uso incorreto oferece riscos à saúde

 

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo